08
set

Por
Kelly Drumond

Alfabetização

8 de setembro – Dia Mundial da Alfabetização

Desde 1967, a Alfabetização ganhou uma data especial no calendário mundial. O dia 8 de setembro foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como a data que reforça a alfabetização como sinônimo de cidadania. 

Dia Mundial da Alfabetização tem como principal objetivo incentivar a plena construção e apropriação das habilidades de leitura e escrita de toda população do planeta. Além disso, busca despertar a atenção dos diferentes países para a necessidade de erradicar o analfabetismo. Neste artigo, conheça a história da data, encontre informações sobre a alfabetização no Brasil e veja dicas para celebrar o Dia Mundial da Alfabetização em sua escola. Confira!  

Você também pode gostar:

A importância do Dia Mundial da Alfabetização 

A criação do Dia Mundial (ou Dia Internacional) da Alfabetização foi resultado de uma ação conjunta promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO)Mesmo tendo sido instituída em 1967, o pensamento inicial que levou à criação dessa data ainda permanece urgente e necessário no nosso tempo.   

Dados do 3º relatório global da UNESCO sobre Aprendizagem e Educação indicaram números preocupantes quanto à taxa global de alfabetização. Segundo o relatório, 758 milhões de adultos não sabem ler nem escrever frases simples.  Soma-se a isso cerca de 617 milhões de crianças e adolescentes no mundo todo que não estão adquirindo habilidades mínimas em leitura, escrita e matemática. Esses números vão na contramão da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que garante a todo ser humano o direito à educação.

Entendendo surelevância para o exercício pleno da cidadania, o Dia Mundial da Alfabetização desperta a atenção dos diferentes países sobre a importância de alfabetizar. Segundo a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, “a alfabetização é o primeiro passo para a liberdade, para a libertação das restrições sociais e econômicas. É o pré-requisito para o desenvolvimento, individual e coletivo”. 

A alfabetização no Brasil 

Em uma visão técnica, ser alfabetizado significa adquirir as habilidades de ler e escrever, fundamentais para o desenvolvimento intelectual do estudante. Mas talvez a definição mais adequada para alfabetização seja a do educador brasileiro Paulo Freire:     

A alfabetização é mais, muito mais, que ler e escrever. É a habilidade de ler o mundo, é a habilidade de continuar aprendendo e é a chave da porta do conhecimento”. 

O Brasil tem a alfabetização como um dopropósitos do Plano Nacional de Educação (PNE), composto por 20 metas que abrangem todos os níveis, modalidades e etapas educacionais. Uma das metas é que o analfabetismo da população brasileira seja erradicado completamente até 2024.    

Omonitoramento dessa meta do PNE acontece por meio da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA)Para isso, essa avaliação afere o nível de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática das crianças regularmente matriculadas no 3º ano do Ensino Fundamental. 

Além disso, mesmo com a aprovação da Política Nacional de Alfabetização (PNA), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)ainda deve ser levada em conta para nortear a elaboração dos currículos e propostas pedagógicas dessa etapa de ensino. O objetivo da BNCC é promover a Educação Básica de forma igualitária em todo o país, considerando que as desigualdades regionais interferem no acesso à educação. Para isso, ela estabelece as aprendizagens essenciais que devem guiaras práticas didático-pedagógicas de todas as intuições de ensino. 

Entretanto, diferentemente do Plano Nacional de Educação (PNE), para a Base, o tempo para a realização da alfabetização é um pouco mais curto. A BNCC considera o processo de alfabetização como  etapa primária do Ensino Fundamental – Anos Iniciais, principalmente em seus dois primeiros anos. Além disso, grande parte das normativas brasileiras explicitam a predileção pelo método fônico como prática pedagógica ideal para o processo de alfabetização.  

Alfabetização como sinônimo de cidadania 

As taxas de analfabetismo ainda são altas no Brasil. Nesse contexto, a variação desses números quanto a região, raça e idade são fatores importantes para analisar os indicadores da educação. 

O alto número de analfabetismo tem impacto direto no desenvolvimento social e econômico. A exclusão social e a falta de capacitação profissional de jovens e adultos são algumas das consequências. Além disso, ainda há um grande número de analfabetos funcionais no país: cerca de 30% da população acima de 15 anos. São aquelas pessoas que conseguem decodificar as letras em frases ou textos curtos, mas que enfrentam dificuldade para ler, escrever e interpretar textos simples ou realizar operações matemáticas básicas.

Ainda nos anos escolares, segundo o Indicador de Analfabetismo Funcional (Inaf), apenas 14% dos alunos do Ensino Médio são proficientes no uso da língua portuguesa. Nessa perspectiva, a comemoração do Dia Mundial da Alfabetização nas escolas ajuda a conscientizar os estudantes sobre o papel essencial dessa competência para a redução das desigualdades existentes no país.     

Celebre o Dia Mundial da Alfabetização na escola 

É muito importante que a escola realize atividades relacionadas ao Dia Mundial da Alfabetização. Dar visibilidade aos processos de aprendizagem de leitura e escrita estimula os alunos a reconhecerem a importância de desenvolver essa proficiência. Isso quer dizer que, além de entender a codificação e decodificação do alfabeto, os alunos devem ser estimulados a reconhecer a alfabetização e o letramento como a possibilidade de terem maior autonomia e protagonismo na vida social. 

Ampliar o olhar sobre as práticas educacionais faz parte do processo de formação integral do estudante. Trata-se de pensar sobre os aprendizados, os conhecimentos e os saberes, e não somente se submeter à apreensão cognitiva das práticas.

Além disso, despertar a atenção sobre a importância da alfabetização também permite que os alunos mobilizem e articulem conhecimentos a partir das dimensões socioemocionaisEntender a relação entre alfabetização e inclusão social, por exemplo, pode estimular competências habilidades socioemocionais como o compromisso, o respeito ao próximo, conscientização e cooperação. 

Portanto, respeitando as fases e etapas de aprendizado, todos os segmentos da Educação Básica podem promover atividades para celebrar o Dia Mundial da Alfabetização na escola. Os pequenos podem ser ainda mais incentivados quanto ao letramento. Eles devem ser levados a perceber  a função social da leitura e da escrita. E, se já familiarizados com textos, podem produzir seus próprios poemas ou serem encorajados a participar de um concurso de soletração, por exemplo. Por sua vez, os adolescentes podem realizar atividades que potencializem a criticidade e a autonomia de diversos gêneros textuais. E também eles podem ser convidados a refletirem mais profundamente sobre as questões sociais relacionadas à alfabetização.   

Reconhecimento e valorização do tema

O Dia Mundial da Alfabetização coloca luz na importância de se construir um mundo livre do analfabetismo. Mesmo não existindo definições e padrões universais de alfabetização, a data rememora a certeza de sua importância e o compromisso mundial para o desenvolvimento social, econômico e humano. 

Além do 8 de setembro, o Brasil ainda celebra, em 14 de novembro, o Dia Nacional da Alfabetização. Essa comemoração específica do nosso país reforça ainda mais a relevância do tema.  Instaurada um ano antes do Dia Mundial da Alfabetização, a comemoração nacional foi criada por iniciativa do Governo Federal em homenagem à criação do Ministério da Educação e Cultura (MEC), a partir do Decreto de Lei nº 19.402/1930.  

Por fim, é importante destacar que as ações dos profissionais da educação são importantíssimas durante a alfabetização dos alunos. Para isso, é preciso assegurar toda a estrutura pedagógica a ele e proporcionar à criança um excelente ambiente alfabetizador. Mas como garantir o espaço ideal para essa aprendizagem? Preparamos um e-book especial para você conhecer conceitos, dicas e exemplos de ambientação que fazem toda diferença no processo de alfabetização. Baixe o PDF gratuitamente: 

Compartilhe:

Leia Também:

Deixe seu comentário: