31
out

Por
Sistema Maxi de Ensino

Método Fônico

Mitos e verdades sobre o método fônico

O método fônico de alfabetização é uma forma de ensinar as crianças a ler e escrever muito difundida ao redor do mundo. Austrália, Estados Unidos e Inglaterra são exemplos de países que educam por meio desse método que possui o foco no ensino dos sons e sua letra correspondente.

Por existirem outros métodos de alfabetizar crianças, muito especula-se sobre a eficácia do método fônico. Neste artigo, confira a veracidade de algumas impressões acerca do método. Aproveite para compreender mais sobre essa forma de alfabetizar e ver como implementá-la em sua escola.


Mitos e verdades sobre o método fônico de alfabetização

Muito é dito sobre o método fônico de alfabetização. Naturalmente, algumas afirmações são verídicas, já outras, errôneas. A seguir, veja o que é mito e o que é verdade sobre o método fônico:

Mitos sobre o método fônico

Método fônico e bê-a-bá são a mesma coisa

Os métodos não são iguais. Apesar de ambos serem integrantes dos métodos sintéticos — que começam a partir de fragmentos linguísticos — o método fônico se dissemelha bastante do método silábico.

A orientação do método silábico envolve compreender que as consoantes apenas são emitidas quando apoiadas nas vogais. Isso faz com que o ensino das sílabas seja privilegiado durante o período de alfabetização. Já no método fônico, ocorre um estudo das letras, uma vez que para cada grafema, há um fonema. Esse ensino baseado nessa relação entre os sons e as letras faz com que os alunos alfabetizados leiam qualquer texto mais facilmente, mesmo que os itens lexicais sejam uma novidade em seu imaginário.

O método fônico não ensina de forma significativa

As pesquisas e experiências dos professores dizem o contrário: o método fônico alfabetiza crianças de modo muito significativo. O método em questão é baseado em estudos alfabéticos clássicos e contemporâneos, além de muitos aspetos das neurociências.

A justificativa para os bons resultados vem principalmente da ideia de sequência de alfabetização presente no método fônico. O método começa pelos itens menos complexos (letras), caminhando para os de mais complexidade (sílabas, palavras, frases) e chegando no elemento mais complexo da alfabetização (textos). Isso faz com que a criança aprenda de forma gradual, em que um aprendizado ressignifica o outro.

O aluno alfabetizado pelo método fônico aprende a repetir como um papagaio

Apesar desse ser um argumento utilizado pelos críticos do método, ele não compete a realidade. O método fônico faz com os alunos compreendam e façam o uso de elementos da fonética e fonologia.

A partir de aspectos físicos da produção do som, como movimento dos lábios, o professor alfabetizador mostra para as crianças como é o funcionamento da língua. Os alunos são envolvidos em atividades pautadas na organização dos sons, compreendendo a função e o papel daquelas combinações em suas vidas e cotidiano. Assim, a criança se desenvolve de forma mais completa e habilidosa.

Verdades sobre o método fônico

O método fônico ensina os alunos a ler e escrever de forma rápida

Há muitos relatos de escolas pelo mundo todo evidenciando o método fônico como o método mais rápido de alfabetizar uma criança. Alguns especialistas dizem que o processo ocorre entre 4 a 6 meses, embora o período de um ano seja o mais comum.

Em seu livro Os neurônios da leitura, o neurocientista francês Stanislas Dehaene explica porque a alfabetização acontece mais rapidamente quando há a consideração de fatores linguísticos que conectam letras e som. Ao aprender essa relação entre grafemas e fonemas, ocorre o desenvolvimento do hemisfério cerebral esquerdo, ligado à linguagem verbal e escrita e ao raciocínio.

O respeito ao tempo da criança é uma prioridade no método fônico

De fato, um dos princípios do método fônico envolve o respeito ao tempo de desenvolvimento dos alunos. A consciência fônica não é cobrada, mas desenvolvida gradativamente durante o período de alfabetização.

A sequência na qual os conteúdos da alfabetização são trabalhados em sala levam em conta o progresso do aluno. Assim, quando o aluno já domina um item, a turma caminha junto para o próximo de maior complexidade. Além disso, as atividades em sala de aula são lúdicas e apropriadas para despertar o interesse das crianças à sua alfabetização enquanto se divertem.

O método fônico está na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Embora a Base Nacional Comum Curricular, documento que prevê os aprendizados essenciais do Ensino Básico, não defina uma metodologia única para todo país, muito do método fônico pode ser encontrado nas competências e habilidades.

O período de alfabetização indicado no documento compreende o 1º e o 2º ano do Ensino Fundamental. A questão da consciência fonológica faz-se presente nas habilidades dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Por meio dela, é possível que as crianças sejam aptas a codificar e decodificar os 90 sons da língua portuguesa do Brasil, ação essa colocada como um dos objetivos da Base.

Saiba como aplicar o método fônico na sua escola

O método fônico pode ser facilmente inserido nas instituições de ensino, principalmente por meio de materiais didáticos. Com recursos bem fundamentados, o professor possui auxílio para planejar aulas e atividades em que se objetiva o desenvolvimento fônico dos alunos. Um bom material também possui atividades adequadas para as crianças, despertando o interesse dos pequenos em aprender a ler e escrever.

Além do material, há algumas ações possíveis para aplicar o método fônico no período de alfabetização dos pequenos. Confira algumas a seguir.

  • Percorrer-se pelo seguinte sentido: vogais, consoantes, sílabas, palavras, frases e textos.
  • Focar, principalmente no começo da alfabetização, na relação fonema-grafema, deixando claro para os estudantes que cada letra do alfabeto possui um som.
  • Sempre estimular a capacidade de identificar os segmentos de som que compõe uma palavra.
  • Apresentar os fonemas de forma explícita e sistemática, fazendo com que as crianças relacionem o som às palavras de seu universo lexical.
  • Planejar atividades lúdicas, o que inclui: brincadeiras de rimas, jogos e músicas com assonâncias e aliterações.

Os sons das letras: o que é método fônico de alfabetização?

O método fônico surgiu na França e foi ganhando espaço por todo mundo ao longo dos anos. Representa um método de alfabetização muito eficaz pois leva em consideração a forma na qual o cérebro processa a linguagem, principalmente a relação entre as letras e seu som.

Tendo esse conhecimento acerca do desenvolvimento do aluno, o método fônico possui ótimas formas de ensinar as turmas. A partir do avanço gradual, as crianças desenvolvem a chamada consciência fônica, o que reflete em uma leitura e escrita mais avançada e precisa. Comumente, essa relação se dá de forma veloz, o que caracteriza uma outra vantagem do método fônico: a rápida alfabetização.

Conclusão

Muito é falado sobre o método fônico. A estratégia que possui foco no desenvolvimento da consciência fonética do aluno é bastante utilizada em países desenvolvidos, como Estados Unidos e Austrália. Nele, há um afastamento de métodos ligados a repetição e o aluno passa a compreender, de forma complexa, o funcionamento da língua, bem como suas variedades.

É ideal que os profissionais da educação tenham o hábito de pesquisar para não cair em ideias errôneas, principalmente quando o assunto envolve educação. Além disso, é fundamental buscar bons materiais para a aplicação do método fônico, uma vez que eles auxiliam o aluno e o professor no andamento da aprendizagem.

Quer ver como o método é contemplado no material do Sistema Maxi de Ensino? Baixe gratuitamente o guia e confira a proposta e os direcionais do material didático do Maxi para a alfabetização.

método fônico materiais

Compartilhe:

Leia Também:

Deixe seu comentário: