05
mar

Por
Nicolle Abreu

Pedagogia Afetiva

Pedagogia afetiva além da sala de aula

A Pedagogia Afetiva está ligada ao entendimento e a forma com que lidamos com as emoções. Seus pilares estão na empatia e nas tomadas de decisões mais responsáveis. Entretanto, muitos acreditam erroneamente que o trabalho com o socioemocional deve se limitar às atividades em sala de aula. Para que todos os objetivos da afetividade nos processos educacionais sejam atingidos, é imprescindível que ele ultrapasse as barreiras da sala de aula e seja aplicado em todos os âmbitos da vida.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) prevê a importância de um ensino integral, que seja inserido em outros campos da vida dos jovens, além do educacional. Pensando nisso, preparamos este artigo sobre a importância da Pedagogia Afetiva além da sala de aula e como sua aplicação pode construir uma sociedade mais igualitária. Confira!


A importância da pedagogia afetiva além da sala de aula

Ao definir as competências gerais da educação básica, a Base Nacional Comum Curricular reconhece a importância da educação para além da sala de aula. Desse modo, a escola possui um papel importante para a transformação social e o ensino socioafetivo pode ser um aliado nesse processo. Através da Pedagogia Afetiva, é possível construir uma sociedade mais humana, socialmente justa e ambientalmente consciente.

Uma vez que o desenvolvimento dessas habilidades é refletido para além das práticas escolares, é importante que ela também vá além da sala de aula. Essas competências englobam a capacidade de lidar com as próprias emoções, com o relacionamento com o próximo, capacidade de colaboração e mediação de conflitos. Todas essas habilidades são essenciais para a vida em sociedade, seja para a harmonia entre as relações ou para a construção de um mundo mais justo, a partir de jovens conscientes do seu papel na sociedade.

O desenvolvimento dessas habilidades pode acontecer a partir de atividades extracurriculares, onde existe o incentivo de um aluno ativo na construção do socioemocional, com pensamento autônomo que compreende as regras de convívio social. O importante é sempre incentivar o protagonismo do aluno, exaltando e compreendendo seus contextos e vivências.

Saiba o que é pedagogia afetiva

A Pedagogia Afetiva pode ser definida como uma proposta pedagógica que motiva e envolve educadores e estudantes. Essa prática pedagógica melhora o ambiente escolar, despertando nos jovens o interesse por aprender. Além disso, ela busca desenvolver o cognitivo por meio das interações afetivas.

Guiada pelo instinto de sobrevivência, afetividade está relacionada aos sentimentos e emoções que se desenvolvem a partir da necessidade de pertencer a um grupo. Evolutivamente, a formação de grupos garante a sobrevivência das espécies, e esses grupos se mantém por mais tempo quando há predominância de ações solidárias, pensadas para o bem estar de todos.

Sua construção é feita com base em diversos estudos sobre métodos educacionais, buscando sempre a melhoria na qualidade cognitiva e social dos alunos. A formação integral dos jovens é muito importante para este método pedagógico, já que enfatiza aspectos da vida em grupo, mas ainda assim valoriza a individualidade. Suas pautas baseiam-se em princípios éticos, históricos e políticos da sociedade contemporânea.

Com ela, o aluno desenvolve suas competências e habilidades em um ambiente acolhedor, que busca potencializar seus pontos fortes e conscientizá-los sobre seus limites e deveres como cidadão. Grande parte do preparo das crianças para o futuro está ligado a sua educação emocional.

O norte das atividades a serem desenvolvidas é definido de acordo com um conjunto de ações de formam o indivíduo exemplar. Entre elas estão:

  • Conhecimento,
  • Transformação,
  • Autonomia,
  • Responsabilidade,
  • Solidariedade,
  • Respeito,
  • Direitos e deveres,
  • Democracia,
  • Cidadania,
  • Criticidade,
  • Sensibilidade,
  • Criatividade.

Conclusão

Diversos são os benefícios da pedagogia afetiva. Todo o processo de ensino-aprendizagem pode ser aprimorado a partir das bases deste método, além de enriquecer os convívios sociais. O objetivo é formar cidadãos com princípios éticos e habilidades emocionais que resultarão em tomadas de decisões mais responsáveis. A Base Nacional Comum Curricular defende justamente a educação integral do aluno, que está diretamente ligada a ensino dessas habilidades socioemocionais.

A formação integral do indivíduo representa o preparo cognitivo e emocional, abrangendo as esferas educacionais, profissionais e cidadãs. A BNCC aborda a pedagogia afetiva a partir das dez competências gerais da Educação Básica, evidenciando a importância dessa dimensão. O ideal é que se trate de um trabalho contínuo, que não se restrinja apenas a Educação Infantil, mas a todo o processo educacional até o fim Ensino Médio.

Para iniciar o trabalho socioemocional, o Sistema Maxi de Ensino criou a Liga da Afetividade. Baixe gratuitamente um calendário interativo para acompanhar o ano de 2020 junto com os personagens da liga.

Compartilhe:

Leia Também:

Deixe seu comentário: