Área logada

04
set

Por
Victor Thadeu

Escola

Renovação de matrícula: o que leva a família a rematricular o aluno

A matrícula é um momento muito importante para as instituições educadoras de todo país. Além da busca por novos estudantes, a escola precisa planejar formas de incentivar a permanência dos alunos já matriculados na instituição. A rematrícula é um ótimo indicativo de que a escola está fazendo um bom trabalho.

Porém, antes de traçar as estratégias para a renovação de matrícula, é necessário pesquisar. A escola precisa conhecer quais são as motivações que levam os pais e responsáveis a realizarem a rematrícula dos alunos.

Neste artigo, conheça os motivos mais comuns para a rematrícula escolar. Veja também a resposta para as algumas dúvidas sobre esse processo. Confira!

Motivações para a renovação de matrícula

Afinal de contas, o que faz com que a família do aluno opte pela rematrícula? A resposta varia de família para família, porém há uma série de fatores comuns que, quando considerados pela escola, provocam o aumento da taxa de rematrícula da instituição. Abaixo, confira as principais razões apontadas pelos responsáveis para a renovação da matrícula dos alunos.

Qualidade de ensino

Ao matricular as crianças e adolescentes em uma escola, a principal expectativa dos pais e responsáveis diz respeito ao aprendizado a ser adquirido e desenvolvido dentro da escola. Isso significa que o foco no ensino de qualidade deve ser norteador para todas as práticas escolares.

É ideal que os professores estejam motivados a ensinar os conteúdos da melhor forma aos alunos. Sendo assim, excelência e preparo dos professores e demais profissionais da escola contam muito no momento da rematrícula.

Válido destacar que o ensino, nesse sentido, não está limitado ao conhecimento do aluno a nível de conteúdos escolares. A escola deve formar o aluno para a vida, ensinando também questões voltadas ao convívio em sociedade e mercado de trabalho. O ensino socioemocional, portanto, é um grande diferencial para os pais dos alunos. Ao ver reflexos da educação emocional nas atitudes cotidianas do aluno, a família percebe o bem que a escola está fazendo para o jovem.

A partir dessa qualidade de ensino, a família atribui maior valor à instituição. Pais e responsáveis costumam agir com muita gratidão quando percebem que seus filhos estão mais inteligentes e educados por conta dos ensinamentos desenvolvidos na escola. A gratidão é demonstrada, por exemplo, na hora de rematricular os alunos para o próximo ano letivo.

Quer conhecer mais sobre o ensino socioemocional? Baixe nosso material gratuito e entenda de vez a perspectiva da formação emocional!

cta-a-hora-e-a-vez-das-competencias-socioemocionais

Reajustes no valor da mensalidade e taxas

Na virada do ano, é comum que as escolas façam reajustes no valor da mensalidade. Independentemente de a mensalidade aumentar ou diminuir, a escola precisa agir com transparência. Explicar para a família do aluno o que mudou na instituição e ocasionou o aumento ou diminuição da mensalidade, portanto, é fundamental para incentivar a rematrícula dos alunos.

Considerando isso, o ideal é que o novo valor não seja extremamente dissemelhante ao valor anterior. Valores discrepantes podem gerar confusão por parte da família, o que coloca em jogo a rematrícula do aluno para o ano que virá. É muito importante que a família enxergue, na alteração do valor, uma vantagem para a formação do aluno.

O valor pago para a realização da rematrícula também deve ser avaliado com cautela. Muitos pais consideram o pagamento dessa taxa um abuso por parte da instituição. Para evitar interpretações negativas por parte da família, a escola precisa deixar claro a forma como o valor será absorvido nas mensalidades. Logo, é importante desagregar a associação feita entre taxa de matrícula e 13ª mensalidade.

Para incentivar a rematrícula dos alunos, a escola pode promover descontos para os pais de alunos já matriculados. Oferecer alternativas para o pagamento da taxa de matrícula para os responsáveis dos alunos também representa uma boa opção. O parcelamento, por exemplo, pode facilitar a renovação da matrícula escolar.

Quando o assunto é valores, a comunicação deve ser a mais clara possível. Os avisos, tal como os motivos, podem ser transmitidos de várias formas. A realização de uma reunião de pais e responsáveis exclusiva para o assunto financeiro, o envio de um e-mail ou até mesmo uma carta para a família simbolizam boas práticas. Esse contato ainda pode fazer com que a família veja como a escola é preocupada com o alinhamento, o que caracteriza um outro incentivo para a rematrícula.

Diferenciais em relação à concorrência

Na época da realização da matrícula, a família do aluno pode buscar por outras opções de escola. Para garantir que o aluno seja rematriculado para o ano seguinte, a escola precisa destacar suas vantagens em relação às outras instituições. Além dos diferenciais já citados, destacam-se:

  • Dispor de um material didático bem elaborado e funcional;
  • Colocar em prática métodos inovadores e rápidos para a aprendizagem;
  • Ter um relacionamento de parceria com a família;
  • Demonstrar cuidado e atenção com o aluno em suas atividades escolares e de vida.

No momento da rematrícula, a família vai considerar vários fatores. Os pais e responsáveis podem analisar o material da escola que, além de ter um bom preço, deve ser bem diagramado e seguir os conceitos contemporâneos da educação nacional, como a BNCC.

Ter um bom relacionamento com a família durante o ano todo também é fundamental, uma vez que os familiares podem se sentir parte da aprendizagem escolar das crianças e adolescentes. Um outro fator relacional envolve o desejo do aluno: um estudante querer estudar na escola é um imenso incentivo para seus pais na hora de efetuar a rematrícula. Logo, ﷟estabelecer uma relação afetuosa com os estudantes qualifica a instituição como uma boa escola para os pais e responsáveis.

Baixe gratuitamente nosso material com algumas dicas para destacar sua escola e torna-la uma instituição de ensino desejada pelos alunos e por seus responsáveis!

cta 8 tendências para a escola

Dúvidas sobre a renovação de matrícula

É muito comum que as escolas, e os pais e responsáveis, tenham algumas dúvidas sobre o processo de rematrícula. Separamos aqui as principais questões para cessar de vez as incertezas.

1 – A escola pode cobrar taxa de matrícula escolar?

A taxa de matrícula pode ser cobrada, mas é importante que não indique uma 13ª mensalidade. O valor cobrado deve integrar o valor da anuidade, logo deverá ser descontado das doze mensalidades. Por ser parte do total da anuidade, o valor pago pela matrícula, ou rematrícula, representa um futuro retorno para o pagante.

2 – Quais documentos são necessários para a renovação de matrícula?

Os documentos necessários variam de escola para escola. No caso de matrícula de novos estudantes, os documentos mais comuns a serem solicitados são:

  • Cópia da Certidão de Nascimento, RG e CPF do aluno;
  • Comprovante de residência em nome do responsável;
  • Declaração e/ou Histórico Escolar do aluno;
  • Foto 3×4 do aluno;
  • Cópia dos documentos do responsável.

No caso da rematrícula de alunos já matriculados, além do contrato de renovação de serviço assinado, o único documento solicitado pela escola é o comprovante de residência atualizado em nome do responsável. Isso pode mudar de acordo com a política da instituição de ensino.

3 – O que é uma matrícula escolar?

A matrícula escolar oficializa a inscrição em uma instituição educadora. Ela é regularizada por meio da elaboração de um contrato em que tanto o contratante quanto o contatado devem assinar. É importantíssimo que esse documento seja atualizado anualmente.

4 – O aluno pode desistir da matrícula escolar?

O aluno, enquanto menor de idade, é impedido de romper contratos escolares. Porém, os pais e responsáveis detêm o direito de desistir da matrícula e retirar o aluno da escola. Em alguns casos, pode ocorrer até mesmo a devolução parcial do valor pago, por isso é válido cuidado na hora de elaborar o contrato de matrícula.

Por exemplo, caso a matrícula seja desfeita antes do início das aulas, o pagante tem direito à devolução integral do valor pago.

5 – Em qual situação a matrícula pode ser recusada?

A instituição pode recusar a matrícula do aluno não pagante apenas se houver débitos com a própria escola. Nesse caso, uma opção para a família envolve a negociação e parcelamento da dívida, o que faz com que o aluno tenha direito de ser rematriculado na escola.

Mas afinal, qual a forma de evitar e lidar com a inadimplência? Baixe gratuitamente nosso material e confira o que deve ser feito para contornar essa situação.

Conclusão

São diversos fatores que levam as famílias a rematricularem suas crianças e adolescentes nas escolas. Os principais diferenciais dizem respeito à qualidade do ensino da instituição que, além de promover o ensino dos conteúdos, deve formar cidadãos preparados para o mundo contemporâneo.

Uma outra questão muito relevante envolve a questão financeira. Justificar aumentos e diminuições na mensalidade e buscar por promoções para os alunos já matriculados são ótimas medidas para incentivar as famílias a manterem o contrato com a escola.

Para que o contato com os pais e responsáveis seja realizado de modo transparente, é importante elaborar um bom contrato de matrícula. Assim, evitam-se os problemas com pagantes, além de melhorar o relacionamento com as famílias. Baixe nosso e-book gratuito e veja como o contrato de matrícula ideal pode ser elaborado.

veja como elaborar o contrato de matricula perfeito

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Leia Também: